theme
2 notes
Reblog

Já faz muito tempo. Mas eu lembro de tudo. O tom exaltado das vozes, a tristeza que se instalava, a indignação do outro lado do telefone, o choro reprimido, a solidão presenciada, a amargura de um momento, um travesseiro encharcado, pessoas despreocupadas em outros cômodos, coração gritando que não, um mergulho profundo num sentimento de arrependimento e dor. Um final, sem ponto. Inexistência de concordância. Mas eu lembro que as vozes me mostraram…o fim, com as maiores reticências que uma estória podia ter, como uma última ironia. Já fez muito. Agora, tempo.

- Y.C

0 notes
Reblog

Sabe Zé, venho sendo um bicho tão egoísta… sensível ao meu modo, e no fim nem tão sensível assim.
Tenho tento me ajudar e acabo me atrapalhando, quero organizar a bagunça e começo a bagunçar mais. 
Sabe o que sou? Uma puta de uma egoísta.
Penso que se eu tirar um tempo do mundo pra consertar alguns por cento de mim, irei melhorar minhas relações…Mas adivinha só? Piorei.
É como se eu pusesse tudo pelo avesso, entende Zé?
Faço uma coisa e atraio totalmente o oposto do que quero. Tento descomplicar e complico.
Brincadeira sem tamanho essa da minha cabeça, como algo totalmente inconstante e desinteressado naquilo que me faz bem.
Possuo tanta bagunça que quanto mais arrumo, mais bagunça aparece. É como se fosse uma caixa cheia de coisas desnecessárias, ombros com pesos que não são meus, pés cansados de caminhar e não chegar em lugar algum. Pensar que aprendi algo e perceber que não cheguei a aprendizado concreto nenhum.
Dói, sabe Zé? Se perder..Principalmente quando a gente se perde aos pedaços. Cada pedaço é como uma facada, uma coisa arrancada da gente.
O que resta agora é tentar esvaziar essa caixa sem fundo, sem tampa e às vezes ate sem vida. Esvaziar o vazio que incomoda, dar um tempo da descomplicação, praticar o avesso do que quero e ver se dessa vez algo funciona.
E se não funcionar…
quem sou eu pra dizer que acabou?

Y. C.

0 notes
Reblog

Sabe Zé, essa semana está tão pesada…
Andando com um emocional danificado e o físico com defeitos.
Sabe aqueles dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu? Estancou de repente.. sabe zé?
Assim vem sendo a semana, como se eu me desconhecesse, como se isso fosse apenas uma carcaça pesando na minh’alma, como se minha mente estivesse mais cansada que o corpo, como se eu tivesse à um segundo do chão.
Acho que estou à deriva, sabe Zé?
Um barco sem rumo, sem porto, sem vela…apenas solto no meio do mar como se fosse mais um destroço.
Mas sabe o que é o pior de tudo isso, Zé?
O pior é sentir, o pior é estar se quebrando em pedaços por dentro…os quais não vão mais se encontrar. O pior é olhar para os lados e só ver vazios, o pior mesmo… é ser assim, paciente e fingida, esperando e desejando, andando e desenvolvendo alguém que nem mesmo sei quem sou.

Y. C.

1 note
Reblog

Dias de sol

- Hoje me fizeram uma pergunta interessante zé.

- Qual?

- Perguntaram do que eu mais sentia falta..

- E o que tu respondestes?

- Ah zé, dei aquelas respostas clichês. Disse que sentia mais falta mesmo era dos dias de sol. Mas sabe de outra zé? Ninguém entende o significado desses dias, desse sol… só eu, só.

- E tem mais de um significado pra um dia de sol?

- Pra mim tem zé, pra mim tem.. Na verdade, tudo na vida tem vários significados, mas é uma pena que por falta de coragem ou de vontade as pessoas não tendem a descobri-los.

- E o que significam pra você os dias de sol?

- Tanta coisa zé… Do fim ao começo, do meio, mediano e passando pela metade, é tudo pra mim.
Eram dias onde não haviam preocupações, não havia aquela previsão do que o outro estava fazendo ou iria fazer, do que o outro sentia ou deixava de sentir. Era tudo tão mais simples… e hoje as pessoas são tão complicadas, danificadas, típicos quebra-cabeças.
Hoje os dias de sol não tem mais o brilho que emanava do olhar das pessoas ao se sentirem bem só ao saber que o outro estava bem também. As pessoas estão se perdendo no caminho, e poucos lutam pra desvendar o quebra-cabeça que o outro é, pensando que se importando só em desvendar o seu próprio chegarão em algum lugar.
Quanta ironia pra um tempo só…

- Ironia porquê?

- Ironia nas atitudes das pessoas, que declaram o que acham bonito e não tentam melhorar o feio; que pensam que palavras não machucam, ignorando o quão afiadas elas podem ser; que ao passar no meio-fio ignoram a felicidade que poderia estar envolta a eles; que usam do amor pra conseguir o que querem, sem sequer amar; que pensam que podem cobrar do outro aquilo que nem eles mesmos estão dispostos a dar; que brincam com o que dizem pra encobrir as mentiras e as verdades duras ditas… Ah zé, o mundo já foi tão mais doce, tão mais ensolarado.
                Hoje o sol é sinônimo de quente. Sim, eu sei que ele é quente… Mas pra mim ele era sinônimo de quão aquecidos eram os corações das pessoas, que na simplicidade achavam um modo de sorrir. Que não se importavam com as contas, contando apenas com o que sentiam e com a razão que acreditavam. É zé, hoje o mundo está amargo, e só quem tem alguma força consegue por doçura no meio de tanta gente amarga que habita e tira o lado quente do sol.

Y.C

0 notes
Reblog

Cheguei a conclusão de que tenho um sério problema de esquecimento. Por mais que os dias passem, as horas se vão e a vida continue, o pensamento continua o mesmo, e não é porque eu quero, mas sim porque algo em mim não quer esquecer. Na verdade, acho que todo mundo tem problemas com esquecimento, mas, uns maiores com os outros. Mas, sabe o que eles fazem? Fingem. Uns fingem muito bem, outros tão mal que chega a ser desprezível. E é observando isso que vejo que também não sei fingir, pelo menos não nesse aspecto. Dai me pergunto o que devo fazer e não obtenho respostas… a única resposta que sempre esteve comigo foi que tudo deve ser sentido, e o esquecimento deve passar por todas as etapas para que ele seja bem sucedido… o que é uma pena, pois se existem essas etapas, ou níveis, eu nunca consegui sair do primeiro passo, e temo que isso ainda vai demorar pra acontecer.

0 notes
Reblog

Depois de ler livros e mais livros de ficção e de não ficção, me dei conta da fragilidade das pessoas, dos momentos e dos relacionamentos. Notei então que o que os torna momentos frágeis, são as pessoas que compartilham deles conosco, e que lutar para ter a única pessoa - que temos certeza que nos faz bem e tem possibilidade de fazer mal – em nossas vidas, não é uma luta vã, não é um tempo perdido. Desculpa então por pedir tanta desculpa, mas isso se deve ao fato de que existe uma culpa, existe uma dor.. e a dor, meu caro amigo, ela precisa ser sentida para se entender o verdadeiro significado do mundo e de como ele está sempre esperando ser notado, assim como nós também queremos ser notados por ele.. mas o que deixamos passar, é que o orgulho atrapalha nossas decisões e faz com que nossa vida tome um rumo diferente do que sabíamos que deveria tomar.. e é ai que eu noto que existem vários infinitos, infinitos de todos os tamanhos.. e você foi meu pequeno, único e frágil infinito que eu sem pensar abri mão.

Y.C

0 notes
Reblog

"Que coincidência é amor.. a nossa música nunca mais tocou."
Mentira..Ela tocou, e tocou repetidas vezes, até me enlouquecer um pouco mais.
Ela toca sempre que pode, usa o aleatório de desculpa e me joga pra baixo quando eu menos espero. 
Mas sabe qual é o pior de tudo isso? É ainda ver teu rosto nas multidões, é não conseguir ser tão eu com mais ninguém como já fui um dia. É esperar o dia passar esperando que algo novo aconteça e simplesmente ‘varra’ você daqui. É brigar com as paredes quando elas dizem que você ainda está aqui e eu teimar que não. É falar ao vento que você foi embora e não vai voltar e ele não dar importância. É saber que nunca mais eu serei eu, porque você me levou de mim. 
O pior não são as noites monótonas e os dias de sol, ou mesmo a chuva e as injeções anti-monotonia que tenho que tomar. O pior é a falta do teu sorriso, da tua voz, do teu apoio e de não conseguir colocar nada no lugar disso. O pior é ver como a vida está passando e eu continuando estagnada no mesmo lugar… usando uma máscara que nem eu mesma consigo mais retirar.
O ponto mais baixo de tudo? Mentir pra si mesmo. 
Pros outros ainda vai.. eles aceitam até sorrisos falsos, imagina palavras né? É dizer que está tudo bem quando falta só um empurrão pra tudo que tem por dentro desabar. 
É querer esquecer os olhos castanhos e eles te perseguirem no seu dia-a-dia. É querer mudar seu jeito enjoado de ser porque só encaixa com alguém que já foi embora..
É querer viver dentro das músicas pois só assim as feridas doem menos..
Ah… o pior de tudo são os remédios que eu tomo e não adiantam, é ficar acordada na madrugada toda e assistir coisas que só me lembram você. É essa confusão na minha cabeça dizendo que nunca vou passar desse ponto.. É essa necessidade de te ter de volta na minha vida..
O pior é que se não houvesse tudo isso, não seria eu.. se não fossem esses danos, se não fossem esses arranhões, pontos e feridas.. não seria eu. Se não fossem os livros, as músicas, os filmes e as conversas intelectuais.. não seria eu. Se não fossem os romances evitados, se não fossem as tentativas falhas de composição de músicas que não envolvam você, se não fossem as brigas com as memórias, se não fossem as camisas do AC/DC, do Star Wars, do Led Zeppelin e do Megadeth que não saem da minha cabeça…Bem, não seria eu.
E se não fosse o ‘Meu bem’, não seria você, quanto mais….eu.

Y.C

0 notes
Reblog

Tinha um olhar perdido, como se fosse vago a procurar algo que há muito está perdido. Olhava para todos os lados, encarava o horizonte como se ele um dia fosse dar a resposta que era preciso. Buscava nos cantos um suspiro que passasse esperança, ou que simplesmente melhorasse a autoestima de alguém que já não tinha nem respingos da mesma. Cheia de perdas e danos, cicatrizes e feridas, sem saber até onde conseguiria chegar…continuava tentando, até que um dia chegasse a cair tão forte que nem a volta poderia ser uma questão de escolha ou de força, mas sim de cansaço e amor próprio.

Y.C (4 de Junho.)

0 notes
Reblog

Não encare o tempo como remédio, pois ele não o é.
Encare o tempo como algo que pode te ajudar, mas não te curar. Até porque, não é o tempo que cura…somos nós. Nós que usamos para irmos nos re-costurando, nos reconstruindo, repensando… são tantos rés…Mas não ande para trás, isso é desperdiçar o trabalho dos ponteiros.
Aproveite o “tempo” que você pegou para construir seus rés, e não apenas refaça, mas também faça! Se está faltando, ache; se tem tristeza, leve alegria.
Não tente se consertar, tente se melhorar. Não tente fingir, transpareça. Afinal, quem é “só sorriso” nunca irá conseguir calar o que há por dentro. Sorrir na máscara não ameniza, não apaga as mágoas, não coloca a tristeza no chão.
Então vai, dá gargalhadas da vida, aproveita o desatino do tempo pra cultivar algo que você não conhece.
Nem sempre achamos quando estamos à procura, as melhores coisas aparecem no acaso.

Y.C

1 note
Reblog

Você tem muitos motivos para desistir, muitos para continuar, e uma balança a sua frente te dizendo que pesá-los seria um bom começo pra decidir como levar isso dai pra frente. Ao mesmo tempo que você quer pesá-los, você também deseja deixá-los no mesmo lugar e continuar sem decidir nada, afinal, mudar requer sacrifícios, e, nem todo mundo encara os mesmos de uma forma tão boa quanto deveria não é? A única coisa que me vem na mente agora é que ninguém pode tirar do teu peito as incertezas além de você mesmo, então se não és forte o suficiente por ti, como um dia poderás ser pelo outro? Nenhuma dor é maior que outra, é tudo uma questão de ponto de vista, de ângulo. Se você acha que poderá curar a dor do outro sem primeiro curar a sua, estás enganado. Ou lidas com a tua ferida sangrando, ou tenta curá-la para depois tentar voltar para linha de relacionamentos.
As escolhas da tua vida partem somente e exclusivamente de ti, mas, isso não quer dizer que devas ser sempre fechado(a). 
Então, por fim, espero que decidas o que fazer com a balança da sua vida, que veja o que vale mais a pena, se é seguir ou estagnar. E se por acaso você descobrir o segredo do silêncio, da indiferença e do seguir em frente.. me procura e me conta, pois eu estou querendo entender também.

Y.C

/ past
theme